Curiosidades interessantes sobre a série Orphan Black

A BBC America liberou a data da estreia da quinta e (infelizmente) última temporada da série canadense que ganhou o mundo. Orphan Black conta a história de como Sarah Manning descobre que tem clones espalhadas pelo mundo, e a luta delas para descobrir os segredos por trás da experiência que as criou. O seriado conquistou muitos fãs por ser uma ficção científica um tanto sutil, pois também há toques de drama, romance e muita ação. Todas as clones são (obviamente) interpretadas pela mesma atriz, a talentosíssima Tatiana Maslany, que ganhou o prêmio de melhor atriz em série dramática no 68º Emmy Awards, principal premiação da TV dos Estados Unidos.

Orphan-Black

Já está ansioso pela próxima temporada? Então confira algumas das curiosidades mais interessantes da série.

7 –  A Cosima existe mesmo.

Sabemos que a série tem uma forte base científica, e isso não seria possível sem ótimos consultores. Em Orphan Black, a consultora foi tão importante que serviu de inspiração para uma das clones. Não coincidentemente a clone Cosima também é cientista e elas não dividem apenas a profissão, mas também o nome, a consultora se chama Cosima Herter, ela é uma doutoranda que estuda a evolução da biologia e a história e filosofia da ciência.

6 – Foi por pouco, Ellen Page.

No final do processo de seleção, os produtores ficaram divididos entre Ellen Page e Tatiana Maslany, por se tratar de um papel complexo e muito difícil, eles precisavam ter certeza de que estavam escolhendo a pessoa certa. Depois de diversos testes com as duas atrizes, Tatiana foi finalmente escolhida.

5 – Títulos são realmente importantes.

Em todas as séries, os títulos dos episódios são criados para nos dar, na medida certa, a prévia que precisamos para assisti-los. Em Orphan Black, além da prévia, eles também sugerem uma breve e inteligente conexão com a ciência envolvida, pois foram todos retirados de citações do livro “A Origem das Espécies” de Charles Darwin, já os títulos da 2ª temporada são partes de citações de Francis Bacon, considerado o pai da ciência moderna.

4 – Identidade musical

Não é nada fácil interpretar tantos papéis com características tão distintas. Para ajudar a incorporar cada clone, Tatiana montou playlists que combinam com as personalidades de cada uma. A playlist de Cosima possui músicas eletrônicas, balé para a de Alison e Punk Rock para Sarah. Para interpretar Helena, Tatiana fica sozinha no trailer por horas.

3 – Toronto ou qualquer outro lugar do mundo?

A série é filmada em Toronto no Canadá, mas os produtores não deixam isso claro em nenhum momento, e não é à toa. A ideia é dar um ar vago para a cidade em que se passa, para que a série ganhe um tom universal, ou seja, poderia estar acontecendo em qualquer cidade do mundo, incluindo a sua.

2 – A inspiração certa.

Jordan Gavaris, que interpreta Felix Dawkins, ficou sabendo através de um amigo que não seria escolhido para o papel por ser muito jovem, mas ele não se conformou com a recusa e passou a noite toda pesquisando, para acrescentar o personagem e impressionar os produtores. Após assistir um vídeo de Mick Jagger e David Bowie, teve a inspiração necessária para garantir o papel.

1 – Muitas horas de trabalho

Sabemos que é difícil e trabalhoso interpretar tantos personagens, tanto que para fazer uma cena em que três clones interagem entre si, são necessárias 17 horas de trabalho.

Está curioso pra saber como eles fazem? Então confira os vídeos:

Neste vídeo vemos a complexidade da cena quando as clones se tocam.

 

Nada fácil, não é mesmo?

A quinta temporada estreia dia 10 de Junho nos Estados Unidos e, por enquanto, ainda não há uma data de estreia dos 10 últimos episódios da série no Brasil. As quatro temporadas anteriores estão disponíveis na Netflix.

E aí, já está com saudades de Orphan Black?

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here