Record perde os direitos de Asterix. Nova casa do gaulês será a Panini

Desde 2017, os fãs brasileiros de Asterix, criação máxima de René Goscinny (roteiro) e Albert Uderzo (arte), estão frustrados. Diferentemente do que aconteceu com os 36 álbuns anteriores do personagem, Asterix e a Transitálica (Astérix et la Transitalique, no original), escrito por Jean-Yves Ferri e desenhado por Didier Conrad, com supervisão de Uderzo, não ganhou uma versão nacional pela Record.

Isso porque a editora fluminense, que era a casa do irredutível gaulês desde 1983, não possui mais os direitos de publicação da série. Esta informação tem sido transmitida a leitores que entram em contato com o serviço de atendimento ao cliente da Record. Inclusive, em seu site oficial, não há mais qualquer menção a Asterix, Goscinny ou Uderzo.

Mas, no mercado, sabia-se que um material de tamanho apelo popular não ficaria longe das livrarias brasileiras por muito tempo. E que seus direitos de publicação já estavam com outra editora. Só não se sabia qual.

O destino de Asterix, Obelix, Ideiafix e companhia será a Panini. A multinacional italiana, até o momento, mantém o assunto sob sigilo, mas o anúncio deve acontecer em breve. Inclusive com detalhes sobre como o material voltará ao mercado.

Asterix

A Panini detém no Brasil as licenças dos principais títulos de quadrinhos de Marvel, DC e Millarworld, além de dezenas de mangás, Turma da MônicaStar WarsThe Walking Dead e outros. Apesar de, nos últimos 13 anos, ter publicado alguns materiais europeus, como Eu sou LegiãoFace oculta e os inacabados XIIIBlueberry e Aldebaran, esta promete ser a maior empreitada da editora em HQs do Velho Continente.

No Brasil, Asterix também foi publicado pelas editoras Bruguera (álbuns 1 a 9), Cedibra (1 a 24), Círculo do Livro (uma edição, em 1970) e RGE (formato de bolso, em 1976). Desde que a Record adquiriu os direitos, somente a Salvat lançou material do personagem: cinco livros de uma coleção, nos moldes das da Marvel, que não passou na fase de testes, em 2014.

A primeira aventura de Asterix, escrita por René Goscinny (falecido em 1977) e desenhada por Albert Uderzo, começou a ser publicada em 29 de outubro de 1959, nas páginas de revista Pilote # 1.

Em outubro de 2019, o personagem ganhará seu 38º álbum, cujo título ainda não foi divulgado. A dupla de criação é a mesma dos três livros anteriores (Asterix entre os PictosO Papiro de César e Asterix e a Transitálica): Jean-Yves Ferri, no roteiro, e Didier Conrad, nos desenhos.

Capa de Astérix et la Transitalique