Novedades-NBC-TCA15-3

Se você é do tipo que foge que nem o diabo da cruz quando vê a palavra SPOILER, esse é o momento de você fechar essa aba do seu navegador e seguir com sua vida.

Mas se você caga pra isso, chega junto que vou te contar o quão foda foi o primeiro episódio da série da NBC, Blindspot.

Pra começo de conversa, a produção tá por conta de Greg Berlanti(Flash e Arrow), e no elenco nós temos a linda da Jamie Alexander (que você e o mundo conhecem bem com a Lady Sif de Asgard e chegada do Thor), Sullivan Stapleton (que cata com jeito a Eva Green em 300: A Ascensão do Império), Marianne Jean-Baptiste (que foi irmã do Idris Elba em Ladrões e uma militar que eu esqueci o nome no reboot de Robocop) e Ashley Johnson, a simpática garçonete d’Os Vingadores (lembra dela?).

ashley-johnson-the-Avengers-e1374027134898

Não é um elenco ruim, minha gente.

A coisa toda se passa em Nova York. Uma bolsa misteriosa é deixada no meio da movimentada Times Square, sem nenhuma pista de quem seria o dono ou sobre o conteúdo, havia apenas uma etiqueta que dizia “CHAME O FBI”.

Pronto. O caos foi instalado com sucesso. A polícia evacua todo perímetro e chama o esquadrão anti bomba.

Só que, pra surpresa do coitado do agente que já estava a postos pra desarmar o quer que estivesse dentro da famigerada mala, a dita cuja começa a se mexer e se abre, revelando uma mulher super gostosa nua, com o corpo completamente tatuado e, pra piorar, sem nenhuma memória sequer.  E quando eu digo sem memória, é sem memória mesmo, sem saber nome, origem, nada vezes nada.

Levam a pobre moça pra investigação, fazem exames, testes, pesquisas, e percebem que ela é o que chamam de fantasma, já que não possui nenhum registro no banco de dados dos Estados Unidos (e olha que é o BANCO DE DADOS DOS ESTADOS UNIDOS, onde, se der mole, tem até a sua senha do Facebook). Até descobrem que todas as suas tatuagens são recentes, tipo, foram todas feitas ao mesmo tempo! E acaba que a primeira pista intrigante se revela no próprio corpo da garota misteriosa, que recebeu dos agentes o nome de Jane Doe: uma das tatuagens de Jane é o nome do agente Kurt Weller (Sullivan). Contudo, eles nunca se viram, não sabiam nem da existência um do outro até o presente momento.

A coisa toda é muito intensa. No desenrolar do episódio piloto, mais uma pista se revela no meio das tatuagens de Doe, um endereço e uma data, que levam ela e Weller a Chinatown. Nesse momento a nossa heroína descobre que sabe falar chinês e que manja dos paranauê das artes marciais a lá Pay May.

E PUTAQUEPAREO, meus amigos, a porrada come solta.

A ação é na medida certa, a Jamie tá ótima, porque ela sabe dosar bem aquela coisa da fragilidade de quem tá na merda e sem memória, com uma força, até então, desconhecida até pra ela mesma! Do tipo que dá uma surra num cara até quase matar e depois entra em choque achando que passou dos limites e se perguntando como fez aquilo. O Sullivan, claramente vai virar o crush dela em algum ponto da série, mas acho difícil que ele se torne o protetor dela ou coisa do tipo, porque a moça sabe se defender muito bem obrigada. Mas algo me diz que ela teve um trelelê com o cara que fez isso com ela, mas nada está claro ainda.

Na boa, baixa e assiste (no Kickass você acha pra baixar pelo Torrent, com áudio original, mas sem legenda), ou então espera a Warner estrear.

Mas você PRECISA assistir essa série.