Motorola, Samsung e outras quatro empresas terão redução de impostos.
Quinze companhias mostraram interesse na produção de tablets no Brasil.

Tablet Xoom, da Motorola, chega ao Brasil (Foto: Divulgação)Xoom, da Motorola, é um dos concorrentes do iPad
(Foto: Divulgação)
Seis empresas conseguiram a aprovação do governo federal para fabricarem tablets no Brasil com redução de impostos.
Conforme divulgou o Ministério da Ciência e Tecnologia na terça-feira (28), Samsung, Motorola, Positivo, MXT, Envision e Aiox foram as primeiras companhias a conseguir os benefícios da MP dos Tablets e do Processo Produtivo Básico (PPB) específico para o eletroeletrônico.

A partir de agora, as seis empresas terão redução do PIS/Confins e IPI. A medida provisória, aprovada em maio, incluiu os computadores portáteis do tipo prancheta (tablets) na mesma categoria dos computadores convencionais e notebooks.

O ministério também divulgou na terça-feira (28) que 15 empresas mostraram interesse na produção de tablets no país desde o anúncio da redução de impostos. Segundo a Agência Brasil, até o fim de 2011, a maioria das companhias interessadas na isenção fiscal já deve estar produzindo os aparelhos no país.

40% mais barato
Com a redução dos impostos federais (IPI e PIS/Cofins), somada à queda do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que é um tributo estadual, deve haver uma redução de até 40% nos preços dos tablets, segundo previsão do secretário de Políticas de Informática do Ministério de Ciência e Tecnologia, Virgilio Almeida.

Os pedidos de isenção fiscal são analisados pela Secretaria de Política de Informática do Ministério da Ciência e Tecnologia, pela Secretaria de Desenvolvimento Produtivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e pelo Ministério da Fazenda.