Assisti a esse grande filme, e arrisco em dizer que BlacKkKlansman é uma realidade com a qual estamos convivendo. Mostra que o passado está mais presente do que imaginamos.

O filme é baseado em uma história real, eu recomendo que você assista, por ser bem desenvolvido e trazer de volta à direção o grande Spike Lee.

O filme mostra um pouco da vida de Ron Stallworth (John David Washington), um policial negro do Colorado. Em 1978, conseguiu se infiltrar na Ku Klux Klan local. Ele se comunicava com os membros da organização(KKK) por telefone e cartas e quando precisava estar pessoalmente enviava um policial branco no seu lugar, no filme o policial Flip (Adam Driver).

O filme fala sobre temas bem polêmicos como o racismo e a violência que estamos vivendo, onde alguns dizem que não existe e outros por trás fazem acontecer. Nele podemos ver o dois lados da moeda, um cara que pensa que a organização não precisa ser violenta e pelo outro lado um cara extremista que precisa colocar a violência em prática.

O filme é bem trabalhado, com um pouco de referência a época que é retratada, como mostra bem na jogada de inserção de imagem do youtube para fazer indicativo do que eles estão conversando naquela hora.

Um exemplo disso é Ron e sua Namorada, que falam de filmes negros da época do Blaxploitation, um movimento de cinema voltado aos negros onde eram protagonizados e realizados por atores e diretores negros e tinham como publico alvo, principalmente, os negros norte-americanos.

O filme tem uma pegada bem humorada, para não se tornar cansativo. Apesar disso, a carga dramática também é explorada. Imagine um negro em 1970 no auge da segregação racial, onde se estava dando passos curtos para acabar com isso, ligar-se à Ku Klux Klan e ainda bater um papo com o superior de todos.

O que mais me cativou no filme foi a história ser baseada em fatos e por mostrar que a segregação racial não ficou no passado. Eles mostram imagens de atentados de 2017. Confira o filme e tire sua conclusões.

Você já assistiu ao filme? Comenta aí o que achou!