A terrível trajetória dos irmãos Baudelaire está de volta na segunda temporada de Desventuras em Série, disponível na Netflix!

 

Nosso amigo narrador Lemony Snicket e os mistérios que o envolvem diretamente na trama

A nova temporada de Desventuras em Série traz fatos à luz que ficaram pendentes na primeira e também novos questionamentos e mistérios a desvendar.

A trágica história dos irmão Baudelaire retorna no colégio interno Prufrock, cujo lema nada convidativo – memento mori – já mete medo e dá uma ideia nada agradável do que esperar para futuro de Violet, Klaus e Sunny. Logo de cara, os desafortunados irmãos tem o desprazer de conhecer Carmelita Spats, a aluna mais adorável de Prufrock (só que não).

Carmelita Spats: nem seus sapatos para sapateado são mais desagradáveis que seu hábito de ser irritante em tempo integral!

No primeiro episódio os Baudelaire tem a grata surpresa de adquirirem novos aliados: a bibliotecária Olivia Caliban e os gêmeos Isadora e Duncan Quagmire (trigêmeos, Quigley morreu no incêndio), também órfãos, que posteriormente mostram ter uma história muito semelhante e uma íntima ligação com os Baudelaire.

Os Baudelaire e os Quagmire

Porém, não foram só eles que ganharam aliados… Conde Olaf conta agora com a ajuda de sua ex-aluna de teatro que nutre uma paixão por ele, Esmé Squalor. Junto com a trupe, a dupla comete atrocidades ainda maiores que as da primeira temporada.

Conde Olaf, Esmé Squalor e a trupe de bandidos

Bônus: nos episódios 7 e 8 (O Hospital Hostil: Volumes 1 e 2) traz deliciosas referências à O Iluminado, de Kubrick, no Hospital Heimlinch, como na imagem acima.

Considerações

Com um número menor de mortes, mas apresentando sacrifícios mais grotescos, a segunda temporada tem como principal objetivo clarear um pouco mais o conceito e os mistérios por trás da sociedade secreta da qual os pais dos Baudelaire e dos Quagmire eram membros.

Além disso, a série nos mostra também que Lemony Snicket, o narrador que quebra a quarta parede, não é apenas um introdutor de histórias qualquer, mas sim um personagem diretamente ligado à história.

Aprendemos também um pouco mais sobre Beatrice que, desde a primeira temporada, ler os bilhetes fúnebres escritos para ela no início dos episódios dava uma sensação de deslocamento à quem não fazia ideia de quem ela foi.

Os dez episódios terminam deixando várias explicações e pistas para o futuro, mas também novas perguntas e a deixa para a terceira e última temporada da série original Netflix!

Pra ficar com ainda mais vontade de assistir, veja aqui o teaser da segunda temporada!

Apesar dos avisos da Netflix (look away, look away), tenho certeza que você não vai resistir!
REVER GERAL
Pontuação
COMPARTILHAR
Posts anteriorCRÍTICA | O Passageiro
Próximo PostVingadores | Conhecendo a Ordem Negra de Thanos
Formada em Turismo e pós-graduada em Administração Financeira, consumidora compulsiva de qualquer material Sci-Fi, colecionadora de bons livros, cinéfila, tatuada, gamer por diversão, crítica amadora e metamorfose ambulante. Super poder: maratonar temporadas inteiras de séries em um único dia. Ponto fraco: música ruim é kriptonita.