O jornal The Hollywood Reporter, dos Estados Unidos, denuncia que o artista não está debilitado apenas pela pneumonia, mas também por maus-tratos.

 

Stan Lee, cocriador de alguns dos mais famosos super-heróis dos quadrinhos, pode estar enfrentando um grave problema. E não apenas as sequelas de uma pneumonia que o acometeu recentemente e o levou a ser internado em um hospital.

Segundo denúncia da revista The Hollywood Reporter, dos Estados Unidos, o artista estaria sofrendo maus-tratos da filha, J. C. Lee, de 67 anos. A publicação afirmou que teve acesso a uma declaração assinada por Stan Lee em fevereiro deste ano e entregue a seu advogado, em que ele revela que seus cuidadores Jerry Olivarez e Keya Morgan e o advogado de sua filha, Kirk Schenck, estão tentando obter o controle de seu dinheiro e de suas propriedades.

Quando o teor do documento foi tornado público, Stan Lee tratou de defender Olivarez e Morgan. Mas, ainda segundo informações apuradas pela revista, sua filha tem histórico de maus-tratos contra os pais, e em 2014 chegou a agredi-los por causa de um carro de luxo. Antigos cuidadores do roteirista afirmaram que J. C. Lee costumava gritar com os pais ao pedir dinheiro.

O que diz o documento

No documento, Stan Lee teria sido categórico ao afirmar que “não é incomum ela pedir de 20 mil a 40 mil dólares em cartões de crédito”. De acordo com suas próprias palavras, a filha gasta uma fortuna mensalmente, e que por esse motivo ele e a esposa Joan (falecida em julho de 2017) criaram um fundo para não desampará-la após a morte dos pais. Ele também disse que a filha pede insistentemente para que o dinheiro e as propriedades desse fundo passem para o nome dela.

A divulgação do documento teve outras consequências. A polícia teve que intervir em uma briga entre Stan Lee e seu advogado, Tom Lallas, na casa do roteirista. Depois disso, ele dispensou os serviços do advogado.

Isolamento

Foi então que J.C. e Keya Morgan contrataram outro advogado e um novo contador, além de dispensar os funcionários da casa e diminuir o acesso do roteirista a seu assistente Mike Kelly, com quem trabalha há 25 anos. Como se não bastasse, restringiram o contato do artista com pessoas de seu círculo de amizades e mudaram o e-mail e o número do telefone da lenda viva da Marvel.

No último dia 10 de abril, o cineasta e também roteirista de quadrinhos Kevin Smith, sensibilizado com a situação de Stan Lee, escreveu em seu perfil no Twitter: “Você é sempre bem-vindo para morar comigo ou, por favor, deixe que nós, fãs, compremos um novo lugar para você morar.”

Fonte: Universo HQ.