Dica de Livro- Vozes de Tchernóbil

“Os médicos, por algum motivo, nos afirmavam que eles tinham se envenenado com gases, ninguém falava em radiação”.

Minha edição

Olá Migs Nerds e Tatuados, bora a mais uma indicação de leitura incrível.

Não tenho palavras pra descrever o fim dessa leitura que fiz a alguns meses, é chocante saber parte do que realmente aconteceu, e que não foi divulgado para o resto do mundo.

Quantas pessoas tiveram suas vidas ceifadas por não entender o que estava se passando e outras por não terem sido avisadas.

O Livro da svetlana aleksiévitch  trata de historias narradas por pessoas ou melhor sobreviventes de uma das piores catástrofes de radiação da história, sobreviventes que moravam nas proximidades, pessoas comuns que foram obrigadas a deixar seu lar com todos os seus pertences.

São relatos que fazem você chorar ao se por no lugar de quem está narrando a historia contada, seja médico, professor, residentes da zona proibida, ainda há pessoas vivendo na zona proibida.

Todos trazem uma realidade que não vimos, mas podemos imaginar após contada de forma crua, e verdadeira, as pessoas apenas não queriam morrer, outras nem chegaram a agonizar durante dias como acontecia com os mais afetados pela radiação.

Se fala muito de patriotismo soviético, como da era Stalin e os Gulags. Se fala também sobre sofrimento pós Tchernóbil, o preconceito das pessoas que não eram da zona afetada, a falta de empatia para com o próximo, há revolta no narrador porque nem mesmo parentes queriam aceitar seus familiares que saíram de Tchernóbil.

Para quem viu a incrível série da HBO, baseada nesse acidente nuclear vai se deparar com cenas de bombeiros que foram chamados para apagar o fogo na usina, quando as doses de radiação recebida, assemelhava-se a um suicídio, mas eles não faziam ideia de com o que estavam lidando.

Ah! vamos lembrar que a série é tão boa que ganhou o prêmio de melhor mini série ( merecido!!).

Poster da mini série na HBO.

A s pessoas que ajudavam, ganharam diplomas e medalhas do governo pelo trabalho feito, mesmo quando não tinham opção de aceitar ou não, alguns morriam antes disso.

Após Tchernobil as mulheres tiveram problemas para engravidar, as crianças não nasciam saudáveis, não tinham disposição para brincar e fazer coisas que crianças faziam normalmente. As pessoas desenvolveram câncer e outros tipos de doenças que de certa forma foram causados pela radiação.

Algumas crianças contaminadas por radiação, foram ao exterior para tratamento médico após convite do governo estrangeiro, há parte do livro em que os parentes se sentem mal por isso, acreditando que eles queriam apenas fazer experiências com essas crianças.

Sobre o acidente – fonte: Wikipedia

Em 2004, o Fórum de Chernobil revelou que o câncer de tireoide entre as crianças é um dos principais impactos do desastre sobre a saúde.

Autoridades ucranianas estimaram que a área não voltaria a ser segura para a vida humana por mais 20 000 anos. Em 2011, a Ucrânia abriu a zona selada em torno do reator de Chernobyl para turistas que desejam aprender mais sobre a tragédia que ocorreu em 1986.

Sergii Mirnyi, um oficial de reconhecimento de radiação no momento do acidente, e agora um acadêmico na Universidade Nacional da Academia Kyiv-Mohyla em Kiev na Ucrânia, escreveu sobre os efeitos psicológicos e físicos em sobreviventes e visitantes e trabalhou como consultor para grupos de turismo de Chernobyl .

Sobre a Obra e Autora:

A autora- Svetlana Aleksiévitch

Svetlana Aleksandrovna Aleksiévitch é uma jornalista e escritora Bielorrussa atualmente com seus 71 anos, tem outras obras relevantes.

Vozes de Tchernóbil – a história oral do desastre nuclear.

Vencedora do premio Nobel de literatura em 2015.

Editora- Cia das letras.

É isso, diz ai o que se já leu essa ou outras obras da autora, e faça sua indicação. Ah! diz também o que acharam da mini série.

Xoxo!!

Leia Mais
super-pictograma -placas sinalizadoras que gostariamos de ver por ai….
%d blogueiros gostam disto: