Pelos poderes ou pela honra de Grayskull, o Castelo de onde emana o poder de Etérnia para He-man e She-Ra tem dois modelos de inspiração. Se você tem a Força, conhecerá quais.
Príncipe Adam, o He-Man, e seu Gato Guerreiro, em sua incansável e solitária jornada para consultar a pitonisa Feiticeira no Castelo de Grayskull.
Visite o 1º monumento desta série: a Sala de Justiça dos Superamigos.
Quem viveu os anos 1980-90 (mais recentemente, quem teve o canal Gloob e quem tem Netflix) sabe que o Castelo de Grayskull, onde vivia a Feiticeira que deu ao príncipe Adam e à princesa Adora duas espadas que evocam as forças naturais de Etérnia, é um lugar secreto onde segredos milenares da magia são guardados. O príncipe Adam e a princesa Adora, por serem puros de coração, foram vocacionados pela magia, ainda bebês, a serem os guardiões de Etérnia e de Ethéria. Ao levantarem suas espadas e evocarem a mágica do Castelo, são transformados, respectivamente, em He-Man e She-Ra, dois grandes guerreiros bárbaros com força descomunal.
Mas se eu lhe contar que o Castelo de Grayskull, em parte, existiu de verdade?

Para entender a questão, é necessário saber duas coisas: 1) a franquia He-Man/She-Ra é um gênero da ficção barbarista, ou seja, um conto de bárbaros, e os bárbaros existiram; 2) He-Man, o primeiro personagem da franquia criado (1983), não surgiu com o desenho animado e sim numa linha de brinquedos da Mattel com base no personagem Conan, precisamente, no ano do filme Conan, O Bárbaro (1982).

Devido ao teor de violência e sexualidade, a Mattel mandou substituir cabeças e vestimentas dos bonecos de Conan por personagens genéricos chamados “Os Mestres do Universo” (Masters of the Universe), mantendo o design original de bárbaros. A empresa então desenvolveu o universo do herói He-Man, criou uniformes, armas e mais personagens e encomendou à Filmation Studios uma animação, que teve 130 episódios, exibidos entre 1983 e 1985.

Designs originais da Mattel para Conan, depois convertido em He-Man (1982).

Sendo assim, os monumentos originais do Castelo de Grayskull têm por base os monumentos da franquia Conan. O Castelo de Grayskull de He-Man/She-Ra foi inspirado nas ruínas do antigo castelo viking de Dunakin, na Noruega.

As ruínas do castelo viking de Dunakin

Já o castelo do Esqueleto – inimigo de He-Man – foi inspirado no templo fictício de Tozzadun, o deus-cobra, do primeiro filme Conan, O Bárbaro.

Cena do filme Conan, O Bárbaro (1982). Entrada do templo de Tozzadun.
Castelo do Esqueleto: o símbolo originário da cobra foi conservado na animação.
Para encerrar, que tal relembrar a abertura dos bárbaros mais famosos da década de 1980 com seu Castelo de Grayskull?

Visite as ruínas de Dunakin.

Assista a Conan, O Bárbaro.

☛ Não perca o próximo monumento: a Toca dos Gatos e o Olho de Tundhera dos TunderCats.