Seguindo a lista de quadrinhos que fogem do “habitual”, seguem mais 10 obras bem interessantes pra você conferir. Lembrando que essa é a segunda parte como diz no título e a primeira você confere clicando aqui, jovem.

Assim como na primeira parte, os critérios adotados foram:

  1. Não poderia ser herói ou material muito conhecido;
  2. Tem que ter sido lançado no Brasil;
  3. Na medida do possível, tentei colocar obras que ainda fossem possíveis de serem encontradas nas megastore e lojas especializadas;
  4. Usarei as sinopses oficiais da editora para que não seja acusado de soltar algum spoiles sobre as mesmas;
  5. E ficaram de fora materiais nacionais. O motivo? Brevemente teremos uma lista apenas com quadrinhos nacionais

Avisos dados, chega de pormenores e vamos ao que importa, as estrelas do show:

Eu Mato Gigantes, de Joe Kelly e JM Ken Niimura

showimage-5

‘Eu Mato Gigantes’ é uma história sobre Bárbara, uma garota um pouco excluída, ela vive totalmente imersa em seu mundo de ‘Dungeons & Dragons’ e não tem muitos amigos. Mas, ao se deparar com uma dura realidade, acaba se perdendo em seu mundo de fantasia, tudo que ela conversa com as pessoas é sobre gigantes. Ela se convence que gigantes são reais e que sua vinda é iminente. Também acredita que é sua responsabilidade matá-los, afinal ela é a matadora de gigantes. Dia após dia, Bárbara faz todas as preparações necessárias para o grande combate, enquanto as pessoas a sua volta tentam ajudá-la a superar suas fantasias e lidar com a dura realidade.

Uma obra incrível, sobre como lidar com a realidade e enfrentar os problemas. É interessante como os autores se utilizam do RPG para contar uma história tocante, vale muito a leitura.

Persépolis, de Marjane Satrapi

showimage-4

Em 1979, aos dez anos de idade, Marjane Satrapi testemunha o início da revolução islâmica no Irã e se vê obrigada a utilizar um véu para cobrir seu rosto, sem fazer a mínima ideia do por que disso. Mas esta é apenas uma das mudanças em sua vida após a revolução. Crescendo em meio à guerra com o Iraque e vendo um movimento de esquerda tornar-se uma ditadura religiosa, ela é mandada por seus pais para a Áustria, onde vive por alguns anos. Após, ela retorna ao seu país.

Essa é uma obra clássica, que já virou animação,  segue como obra fundamental e recorte histórico de como a religião alterou a vida de todos no Irã. Quadrinho altamente politizado, essencial para o momento atual. 😉

Castelo de Areia, de Pierre Oscar Lévy e Frderik Peeters

showimage-3

Sem se conhecerem, duas famílias, um casal e um misterioso homem passam a manhã numa praia. Enquanto as relações cotidianas se desenvolvem sem surpresas, uma criança encontra no mar o cadáver de uma mulher. O espanto causado pela descoberta é ofuscado pela estranheza de uma situação: o tempo passa aceleradamente. Em poucas horas, as crianças se tornam adultos, enquanto os adultos envelhecem. Desesperados, tentam fugir, sem sucesso. Todos estão confinados naquele misterioso lugar.

Uma bela metáfora sobre como tudo na vida é passageiro, inclusive a própria vida.

Azul É A Cor Mais Quente, de Julie Maroh

showimage-2

O livro conta a história de Clementine, uma jovem de 15 anos que descobre o amor ao conhecer Emma, uma garota de cabelos azuis. Através de textos do diário de Clementine, o leitor acompanha o primeiro encontro das duas e caminha entre as descobertas, tristezas e maravilhas que essa relação pode trazer.

Uma obra linda, sobre amor e todas as suas nuances. Não tem muito tempo, esse quadrinho foi adaptado para os cinemas e sua produção foi repleta de polêmicas.

Os Ignorantes, de Étienne Davodeau

showimage-1

Étienne Davodeau é autor de HQ e não sabe muita coisa do mundo do vinho. Richard Leroy é vinicultor, quase nunca leu quadrinhos. Durante mais de um ano Étienne foi trabalhar nos vinhedos e na adega de Richard, que, em troca, mergulhou no mundo da HQ. Étienne Davodeau afirma que existem tantas maneiras de fazer um livro quantas de produzir vinho. Ele constata que ambos têm o poder, necessário e precioso, de aproximar os seres humanos. O livro oferece o relato alegre dessas iniciações.

Uma obra singela, que narra o quanto podemos aprender e ver as coisas sob uma nova perspectiva quando nos permitimos viver novas experiências.

Eden: It’s An Endless World, de Hiroki Endou


showimage

Uma ficção científica que tem como palco uma Terra pós-apocalíptica, onde grande parte da população mundial foi dizimada por um temível vírus. Hoje, os poucos sobreviventes tem uma dura missão: reconstruir o futuro sobre os destroços do passado. 

Mais um ótimo mangá publicado pela JBC, Eden é uma história de sobrevivência  recomeço. Essa série terá 09 volumes aqui no Brasil e, atualmente, estamos no volume 08. Corre que ainda dá tempo de pegar as outras edições e não se assuste com o valor de capa, nas megastore você consegue por um preço mais camarada. E mesmo o valor de capa, vale muito a pena.

Os 4 álbuns do Guy Delisle

 

Aqui eu não vou falar de um álbum em específico, mas de 4. O motivo? Todos eles tem a mesma temática, são diários de viagem muito bacanas e interessantes, onde o artista narra suas experi~encias e aventuras na China, Coreia do Norte, Myanman (Birmânia) e Jerusalém.

Como vocês podem ver nessa lista e na passada, estou tentando trazer materiais bem diversos, com o objetivo de atender a todos os gostos. Tem obras biográficas, políticas, de fantasia, de ficção científica e muito mais, de diferentes autores e estilos. Fica esperto que na semana que vem tem mais quadrinhos supimpas.

that_s_all_folks__by_surrimugge-d6rfav1

COMPARTILHAR
Posts anteriorLançamento: A Maldição da Floresta
Próximo PostVisão Além do Alcance – Dragon Ball Super
Quando criança, lia quadrinhos, jogou video-games, assistiu filmes, desenhos, teve coleções e tudo mais que o universo geek/nerd proporciona. Atualmente, já adulto, continua a fazer as mesmas coisas. Gilberto é um cara previsível, mas ninguém duvida que ele tenha bom gosto.