Finalmente havia chegado o dia. Eu já não aguentava mais a espera, e perto da hora parecia que tudo estava mais lento, os minutos não passavam. Eram 21 horas e o filme do Batman vs Superman teria sua pré-estreia à 00 hora. Ingressos comprados há mais de um mês, a esta altura já tinha roído todas as unhas das mãos.

Aqui, vale ressaltar, que sou fissurado no Batman, meu herói preferido. O segundo colocado está, coitado, muito atrás em minha preferência.

Foi quando ela finalmente saiu do quarto. Minha esposa, toda arrumada para me acompanhar ao evento tão esperado. Mas peraí! Tem coisa errada! Não aguentei e falei indignado: – Amor, você está indo ver Batman vs Superman com a camisa do Capitão América?

– Ué, não pode? Eles são inimigos? Ela me perguntou já percebendo que teria que trocá-la.

– Inimigos? Eles nem coexistem no mesmo mundo, não fazem parte do mesmo universo. Respondi, não acreditando como uma pessoa tão inteligente não sabe quais são as propriedades da DC e da Marvel. Enquanto ela partia para o quarto, a minha mente viajava em um crossover impossível entre os dois personagens.

Crossover é um evento onde se misturam dois ou mais personagens que não fazem parte do mesmo universo, ou empresa, em uma história (quadrinhos, filmes e etc), geralmente esse conto não faz parte do cânone.

Algum tempo depois…

– Amor hoje você pode ir com a camisa do Capitão América, afinal veremos o filme dele. Mas todo mundo vai achar que escolheu o lado dele. Falei todo animado.

Com cara de interrogação, ela perguntou: – Como assim, lado?

Durante o caminho até o cinema, resumi toda a história. Falei da diferença entre o filme e os quadrinhos. Discorri sobre a motivação da briga, que era um pouco diferente entre as duas mídias, que nos quadrinhos os lados opostos possuíam mais personagens.

Por fim, antes de começar o filme, ofereci relembrar os personagens. Disse que ela iria ver um novo Homem-Aranha e ia ser apresentada ao Pantera Negra.

O filme Capitão América – Guerra Civil é um excelente entretenimento. Mostra que a fórmula da Marvel ainda não está desgastada. Mas diferente do que estou lendo por aí, ele não é o filme mais engraçado da Casa das Ideias. O filme mais engraçado, na minha opinião é Guardiões da Galáxia. Guerra Civil tem piadas pontuais maravilhosas, bem melhores que em a Era de Utron, por exemplo.

A cena do Tony Stark jovem ficou de cair o queixo, mas a cena de perseguição em alta velocidade, com o Pantera Negra deu para perceber o CGI sendo empregado. Tanto que nessa hora me deu saudades do Christopher Nolan em Batman – O Cavaleiro das Trevas e George Miller em Mad Max, afinal os dois diretores realizam perseguições reais e destroem os carros de verdade.

Aliás, falando em Tony Stark, Robert Downey Jr é o ator mais conciso do longa, seu personagem necessita de muita carga emotiva desta vez, exigindo bem mais do brilhante intérprete. Na minha opinião a única figura masculina do elenco acima da média.

Mas a direção dos irmãos Russo conseguiu dar atenção aos personagens secundários, e para mim foi o ponto forte da película. O Homem-Aranha, com suas entradas certeiras, deu o equilíbrio que o filme precisava.

Saí do cinema querendo aprender artes marciais, conseguir fazer tudo o que o Pantera Negra fez e ainda cair de pé, como um felino. Personagem excelente, apesar de sua origem ser diferente dos quadrinhos.

Agora, o que falar da Natasha Romanoff, a Viúva Negra, que no universo da Marvel é interpretada pela atriz Scarlett Johansson, uma das mais lindas e talentosas de Hollywood. A personagem tem a melhor coreografia de luta, é essencial na trama e está mais que na hora de ganhar um filme solo.

A Viúva está em quinto lugar no meu Top 5 de personagens femininos:

Em segundo lugar: Arlequina;

Em terceiro lugar: Mulher–Gato;

Em quarto lugar: Mulher-Maravilha.

Agora, você deve estar se perguntando qual é a primeira? Por incrível que pareça, ela não é um personagem fictício, é real!!! Tem muitos poderes. Mais inteligente que Lex Luthor e Batman juntos! Tem a consciência e bondade que deixaria o Superman com vergonha.

Poderia aqui, descrever inúmeros poderes e qualidades, mas o importante é sua maior virtude. Me tornar uma pessoa melhor. Seu nome é Super-Wife. Minha esposa!!!

Ao sair do cinema, onde acabamos de nos deliciar com Guerra Civil, minha digníssima solta a seguinte pérola: – Amor adorei o filme do Capitão Caverna!

– Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh. Melhor não comentar.

Menção honrosa: a participação do nosso querido Stan Lee é inenarrável. Quem viu pirou e quem não viu se deliciará.

Até a próxima, meus amigos.