Lançado pela editora Aleph e ilustrado pelo italiano Thomas Campi, o livro da história dos dois jovens que criaram um ícone e foram passados para trás  – “A História de Joe Shuster, o Artista por Trás do Superman” – virou best-seller nas livrarias e uma indicação aqui no site.

Você já conhece a história do criador do Superman? Na trajetória da criação do personagem mais famoso da DC Comics, nem tudo deu certo. Além disso, nem todas as decisões que ele tomou foram boas.

O livro é uma mescla de biografia em prosa com o formato de quadrinhos, e a imensa parte do material é quadrinizada por Thomas Campi, tendo Joe Shuster como o personagem principal dos eventos que atravessaram sua vida pessoal e artística.

Trecho do livro. Uma biografia em forma de quadrinhos.

UM POUCO DA HISTÓRIA

De família judia vinda da Europa, Joseph Shuster nasceu na cidade de Toronto, Canadá, no dia 10 de julho de 1914. Desde pequeno era fã de filmes e tirinhas de jornal, estreitando sua relação com os quadrinhos sempre que o seu pai lia para ele as histórias publicadas aos fins de semana.

Assim, já adolescente, morando na cidade norte-americana de Cleveland e com talento para o desenho, publicou o seu primeiro trabalho no jornal da escola O Federalista. E foi lá, em meio ao trabalho da redação e paixão por quadrinhos e cultura pop, que Shuster conheceu Jerry Siegel, o seu melhor amigo e co-criador da lenda.

A dupla de criadores do Homem de Aço, Jerry Siegel (sentado) e Joe Shuster (em pé), nos escritórios da DC Comics por volta de 1945.

Em 1933, trabalhando juntos na 3ª edição do fanzine Ficção Científica, idealizaram os primeiros traços daquele que um dia seria conhecido como Superman. O curioso, porém, é que naquela época o Homem de Aço nada mais era do que um vilão. Mas como aquele “Superman” não foi bem recebido pelos editores, pouco tempo depois a dupla reformulou o personagem, tornando-o um verdadeiro herói. Um que herói que chamaria a atenção do mundo.

SUPERMAN E A DC COMICS

E quis o destino que ano após ano sendo recusado, o herói fosse publicado em tirinhas da National Comics, antigo nome da DC Comics. Sua estreia aconteceu em junho de 1938. Pelo trabalho, Shuster e Siegel ganharam $130. No cheque recebido, o sobrenome de ambos estava escrito errado.

Joe Shuster em 1975.

E enquanto o Superman se tornava um grande sucesso de vendas no país, seus criadores perceberam que haviam cometido um erro: por aqueles $130, também cederam para sempre todos os direitos por sua criação. Para saber mais detalhes da trama do livro, passo o bastão para você, leitor! Indicamos o livro tanto para quem é fã quanto para aqueles que apenas admiram o personagem de longe. Uma grande contribuição à história das histórias em quadrinhos e à justa memória de um artista que mudou para sempre a cultura pop. Fica a dica.

Editora: Aleph – Edição especial

Autores: Julian Voloj (roteiro) e Thomas Campi (arte) – Originalmente em The Joe Shuster Story (tradução de Marcia Men).

Preço: R$ 59,90

Número de páginas: 192