Fala, galera Nerd!

A NTExplica está de volta trazendo a Parte II da História da Tatuagem. Você pode ver a Parte I aqui.

Em 1769, James Cook desembarcou no Taiti, onde a palavra “tatau” era utilizada para se referir ao instrumento usado para fazer a tatuagem. Uns eram de madeira, outros de conchas afiadas, e dizem que “tatau” virou “tattoo” pra inglês dizer.

No Havaí, tatuavam três pontinhos na língua para indicar o luto; em Borneo, o morto ganhava a tatuagem de um olho na palma da mão para servir como guia no mundo espiritual; os Maoris usavam a tatuagem tanto para dizer qual era a sua família como para se expressar (primeiro desvínculo com o cultural. Salvem os Maoris!).

 

arte tipica japonesa

Desde o século V a.C. a tatuagem tem espaço garantido no Oriente. Seja para embelezar o corpo ou marcar os fora-da-lei, no Japão a arte chegou  a ser proibida em 1870 – forçando tatuadores a atenderem ilegalmente e criarem desenhos exclusivos, reconhecidos como tipicamente japoneses.

 

A Yakuza – máfia japonesa retratadas em alguns filmes como Kill Bill, The Punisher e Brother – é uma das principais referências em tatuagem no Japão. Os integrantes fazem a tatuagem com uma técnica chamada “tebori”: mais rudimentar, demorada e dolorida do que a tatuagem feita com máquina. Do pescoço ao tornozelo, os membros da máfia se cobrem de desenhos como dragão, a carpa, o tigre, os samurais e alguns tipos de flores.

Graças a Samuel O’Reilly, não precisamos usar a técnica tebori: ele patenteou a primeira máquina elétrica de tatuagem em 1891. A partir daí, a tatuagem começou a ser ferramenta da contracultura, uma forma de expressão utilizada por marinheiros e veteranos de guerra.

Os pioneiros a usarem tatuagem como expressão pessoal enfrentaram os preconceitos que todos conhecemos. Nos dias de hoje, as pessoas que carregam imagens na pele não pertencem mais a um determinado grupo, não são marcas de identificação e sim expressão individual da história, preferência e gostos. A diminuição da resistência à tatuagem tem como grandes aliadas as convenções que ocorrem em vários lugares e a constante profissionalização do tatuador.

 

E aí, nerds? Já são tatuados? Pensam em se tatuar? Alguém próximo a vocês é extremamente mente fechada e diz que tatuagem é coisa de marginal? Não desanimem! Papai era assim e se acostumou com os onze riscos! Deixem nos comentários qual tema querem ver na próxima semana aqui no NTExplica!

Vida longa e próspera!!!