O texto a seguir contém spoilers do primeiro episódio da série. Se ainda não assistiu, prossiga por sua conta e risco.

Avisados? então vamos lá…

Quando o assunto é remake ou reboot de um clássico, já me preparo para o pior. A quantidade de material relacionado ao clássico “O Exorcista” de 1973 é enorme, geralmente de pouca qualidade; mas, ao nos depararmos com o primeiro episódio da série homônima produzida pela FOX, vemos uma luz no fim do túnel e parece que – finalmente – veremos algo que agrade os fãs.

A estreia da série está repleta de referências ao filme, desde a escadaria que o padre desceu rolando até cabeças girando (só faltou vômito verde). Apesar das referências, a série tem sua originalidade. Padre Marcus (Ben Daniels) é um personagem bem diferente do que vimos no filme, típico “badass sabe tudo” – um padre que anda armado e ameaça os colegas do clero não se vê todos os dias. É evidente que ele foi muito afetado pelo fracassado exorcismo do garoto mexicano Gabriel e vive recluso desde então. O personagem que nos dá sensação de que já vimos aquilo em algum lugar fica por conta do Padre Tomás (Alfonso Herrera), que nos lembra o Padre Damien do clássico de 1973. Ele tem repetidos sonhos que o levam a encontrar Marcus e então começa a descobrir que está lidando com forças que, talvez, ainda não esteja pronto para enfrentar. É interessante vermos Tomás ser direcionado a um caminho, como se o mal estivesse guiando ele a um ponto específico da trama, em que Casey Rance se torna o foco principal.

o-exorcista-a-serie

Logo de cara somos apresentados à família Rance. A mãe preocupada (Geena Davis) assume imediatamente que sua filha adolescente, Kate, esteja possuída por um demônio, apenas pelo fato dela ser mal-humorada e passar a maior parte do dia em seu quarto. Se é assim, todo adolescente que conheço está possuído (OMG talvez eu esteja também!). Enquanto isso, a outra filha do casal, animada e sociável, é quem realmente está sob influência do capiroto, fato que leva a uma das melhores cenas do episódio: no sótão da casa, a menina revela apenas ao Padre sua possessão. Assim que a mãe chega, ela volta a ser a filha agradável. É uma reviravolta interessante, apesar dos motivos iniciais um tanto fracos.

O clima de tensão e mistério do episódio não decepcionou, tivemos cenas com ótimos efeitos especiais, que dão agonia e aquela súbita vontade de fechar os olhos (não feche!). Atuações muito boas e até um plot twist! Se os próximos episódios mantiverem a qualidade no nível em que está, com certeza será uma grande série.

o-exorcista

A série será exibida no Canal FX às 00h de sexta para sábado.