Listamos alguns dos filmes que foram super aguardados, mas fracassaram em bilheteria e se tornaram verdadeiros desastres cinematográficos.

Estamos na reta final de 2016, e com o ano chegando ao fim, notamos que foi um ótimo ano para os amantes dos cinemas. Tivemos filmes esperados e incrivelmente divulgados que estrearam e fizeram muito sucesso, estando presentes nos nossos maiores debates, alguns por serem amados e outros por serem odiados. Aqui veremos aqueles que você provavelmente não se interessou muito em ver, resultando nos maiores FAILS de bilheteria do ano.

Para não ter prejuízo, os filmes de Hollywood precisam faturar nas bilheterias, no mínimo, o dobro do valor dos seus orçamentos, já que os cinemas ficam com 50% do valor arrecadado com os ingressos. Isso sem contar o que é gasto em marketing.

10 – A Série Divergente: Convergente

sfthbet0y3wvfg6b3mkcjs9qfzq

Orçamento: US$ 110,3 milhões
Bilheteria nos Estados Unidos: US$ 66,1 milhões
Bilheteria mundial: US$ 113 milhões

O Fail foi tão grande, que o próximo filme não vai para o cinema, e deve estrear direto para a TV, com um orçamento bem menor que seus antecessores. A série de filmes para o público jovem começou bem e teve boas bilheterias para os dois primeiros filmes, porém o terceiro e penúltimo filme deixou bem claro que o desenrolar da trilogia não agradou. O CEO da Lionsgate atribuiu o fracasso do filme a pressa, dizendo que deveriam ter levado o tempo deles para desenrolar a história como deveria.

9 – Inferno

inferno_film

Orçamento: US$ 75 milhões
Bilheteria nos Estados Unidos: US$ 33 milhões
Bilheteria mundial: US$ 178,8 milhões

A nova aventura do professor Robert Langdon não chegou nem perto do sucesso de O Código DaVinci e Anjos e Demônios, dois outros longas baseados em livros de Dan Brown, que também tinham o simbologista de Harvard como protagonista. O fracasso do filme pode ter sido por conta das mudanças drásticas feitas na adaptação, que inclusive teve um final bem diferente do que os leitores esperavam.

8 – Caça-Fantasmas

ghostbusters-full-new-img

Orçamento: US$ 144 milhões
Bilheteria nos Estados Unidos: US$ 127,7 milhões
Bilheteria mundial: US$ 228,4 milhões

Tivemos muitos remakes esse ano e poucos fizeram sucesso. Muitos diretores apostaram na nossa nostalgia e se esqueceram de como somos receosos e exigentes quando falam em mexer nos nossos amados clássicos. Nessa versão do clássico de 1984 tivemos um time de mulheres no comando da ação, o que foi uma ideia bem interessante, mas infelizmente não deu certo. Fazer o que, né?

7 – As Tartarugas Ninjas 2: Fora das Sombras

maxre

Orçamento: US$ 135 milhões
Bilheteria nos Estados Unidos: US$ 82,1 milhões
Bilheteria mundial: US$ 245,6 milhões

O primeiro filme já não agradou, mas o segundo conseguiu ir até o fundo do poço, o que abalou a ideia de fazer um terceiro filme. Apesar de não ter sido totalmente descartada, a possibilidade ficou bem menor. As tartarugas fizeram até uma visita ao Brasil nessa sequência, mas ainda assim não arrecadaram nem metade do seu antecessor.

6 – Alice Através do Espelho

mia-wasikowska-alice-through-the-looking-glass-2016

Orçamento: US$ 170 milhões
Bilheteria nos Estados Unidos: US$ 77 milhões
Bilheteria mundial: US$ 299,3 milhões

O maior fracasso da Disney desde “John Carter: Entre Dois Mundos”. O primeiro filme foi impulsionado pelo nome de Tim Burton e a espera não decepcionou os fãs, resultando numa bilheteria bilionária. A sequência, no entanto, gerou um prejuízo enorme para o estúdio, que insistiu em um segundo filme, mesmo com pesquisas apontando o possível fracasso. O fato do filme ter estreado nos cinemas no mesmo fim de semana em que Johnny Depp foi acusado de violência doméstica, também pode ter dado um empurrãozinho ladeira abaixo.

5 – O Caçador e a Rainha do Gelo

the-huntsman-winters-war-2016

Orçamento: US$ 115 milhões
Bilheteria nos Estados Unidos: US$ 48 milhões
Bilheteria mundial: US$ 164,6 milhões

O filme só arrecadou cerca de um terço da bilheteria que seu antecessor, que também não tinha sido um grande sucesso. A protagonista do primeiro filme, Kristen Stewart, ficou de fora desta produção por conta dos escândalos que aconteceram nos bastidores do primeiro filme. Após o fracasso, a atriz ficou aliviada por ter sido excluída dos planos.

4 – Orgulho e Preconceito e Zumbis

pride-and-prejudice-and-zombies-fight-1024x576

Orçamento: US$ 28 milhões
Bilheteria nos Estados Unidos: US$ 10,9 milhões
Bilheteria mundial: US$ 16,4 milhões

Quem nunca tinha ouvido falar da obra de Jane Austen, ficou um pouco confuso com a história e principalmente com o nome. Quem conhecia, já imaginava que nada de bom poderia sair daí. A família do interior da Inglaterra que só lidava com problemas sociais agora está matando zumbis e fazendo humor duvidável. Como resultado, o estúdio só ganhou prejuízos.

3 – O Bom Gigante Amigo

maxresdefault

Orçamento: US$ 140 milhões
Bilheteria nos Estados Unidos: US$ 55,4 milhões
Bilheteria mundial: US$ 175,7 milhões

Após alguns anos sem fazer um longa live-action para o público infantil, o filme do grande diretor Steven Spielberg não agradou muito nem mesmo os fãs do gênero, acusado de ser chato e tedioso, com um desenrolar muito lento, apesar de um bom final. O longa que mistura atores reais com personagens digitais, criados através da captura de performance, não foi bem aceito pelo público e se tornou um dos grandes fracassos do ano, rendendo ao estúdio um prejuízo de pelo menos US$ 90 milhões.

2 – Ben-Hur

20160825-ben-hur-2016

Orçamento: US$ 100 milhões
Bilheteria nos Estados Unidos: US$ 26,4 milhões
Bilheteria mundial: US$ 89,7 milhões

Mais um remake que não deu muito certo. A MGM não quis se pronunciar sobre quantidade exata do prejuízo, mas disse que os acionistas estão reduzindo a previsão para o ano fiscal de 2016 devido a esse grande fracasso. As especulações apontam que o prejuízo foi algo em torno de US$ 120 milhões.

1 – Deuses do Egito

gods_of_egypt

Orçamento: US$ 140 milhões
Bilheteria nos Estados Unidos: US$ 31,2 milhões
Bilheteria mundial: US$ 150,6 milhõeso

O filme estava concorrendo com “Deadpool” em sua estreia e perdeu feio. As críticas negativas fizeram o diretor Alex Proyas ter um dia de fúria no Facebook, alegando que os críticos eram “um bando de abutres doentes” por terem arruinado seu longa. O filme também sofreu um boicote por escalar apenas atores caucasianos para interpretar egípcios. Junte tudo isso ao robusto orçamento, marketing fraco e um roteiro repetitivo…BUM! você terá um grande FAIL.

E aí, acham que algum se salva dessa lista? Afinal, não é só com a bilheteria que se faz um bom filme.

Envie o seu comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here