Sou uma pessoa sonhadora, como a maioria de nós. Não vejo mal em sonhar, o problema é não fazer nada com seus sonhos.

Não estou falando em ilusões fantásticas, aquelas onde fingimos ser o nosso herói predileto. Já perdi a conta de quantas vezes imaginei como seria estar por baixo da armadura do Batman, ou segurar o cajado, sendo o Gandalf e junto com a Sociedade do Anel enfrentar as forças de Sauron.

Minha conversa de hoje é sobre os sonhos que podem se tornar realidade, aqueles que traçamos metas, e alçamos desafios para conquista-las. Aonde você quer estar daqui alguns anos?

Em 2004 eu fui ao Programa do Jô, em uma excursão com alunos do curso de Direito, na Universidade onde trabalhava. Antes das gravações somos levados à conhecer as dependências do complexo da Globo, e lá descobri a redação do Jornal Nacional. Quando coloquei meus pés daquele lugar soube na hora que era aquilo que queria para mim!

PQAAAB16G6lm9UwZJ8IvBbqOztOT_9wBjzRAoUYasn6C-KXoADNPfkzsHFuTna8uYQYt-9ybmd7aX5ecDA1rWNuUv4oAm1T1UDGM8ddvMswqCIn8oxWhehsLanwM

No dia seguinte aquela ideia não saia da minha cabeça, então o próximo passo era saber sobre o curso de jornalismo. Quantos anos de duração ele tinha, quais matérias, quais oportunidades ele poderia me abrir, e em que áreas eu poderia trabalhar. Feito isso, tracei a meta: em cinco anos trabalharia como repórter.

Agora, vai achando que só eu e você que sonhamos e nos esforçamos para conquistar algo. Antes de ser um dos atores mais bem-sucedidos de Hollywood, e ganhar dois Oscars, o ator Tom Hanks teve que ralar muito. Dando uma de cara-de- pau, escreveu em 1974 uma curiosa carta ao cineasta George Roy Hill, que tinha acabado de ganhar o Oscar pelo filme Um Golpe de Mestre.

A carta foi descoberta pela rádio “NPR” em Beverly Hills, na Motion Picture Academy Library, uma biblioteca que guarda alguns dos mais valiosos tesouros de memória do cinema americano. Na carta, o futuro ator pede em tom humorado e audacioso uma chance para trabalhar. Leia na íntegra a carta publicada pelo site UOL, em 30 de julho de 2015.

“Querido, Senhor Hill.

Eu vi o seu fantasticamente divertido e premiado filme “Um Golpe de Mestre”, estrelado por Paul Newman e Robert Redford, e gostei muito. É tudo tão adequado e apropriado que você deveria me “descobrir”. Sei que agora você deve estar pensando: “Quem é esse garoto?”. E eu posso compreender as suas apreensões. Eu sou um zé ninguém. Ninguém fora da Skyline da High School já ouviu falar em mim. Minha aparência não é estonteante. Eu não sou torneado como um deus grego, e nem mesmo posso deixar crescer um bigode, mas acho que, se as pessoas pagam para ver alguns filmes, elas vão pagar para me ver.

Vamos trabalhar os detalhes de minha descoberta. Nós podemos fazer isso da maneira como a Lana Turner foi descoberta. Comigo sentado em um banquinho de lanchonete. Você entra, me nota e –BINGO–  eu sou uma estrela.

Ou talvez possamos fazer desta forma. Eu tropeço em seu escritório um dia e imploro por um emprego. Para se livrar de mim, você me dá um papel de dublê em seu próximo filme. Durante a filmagem, a estrela pode quebrar a perna no camarim, e, como as filmagens estão atrasadas, você arbitrariamente me coloca no papel, e –BINGO– sou uma estrela.

Todos estes planos são bons para mim, ou poderíamos fazer da maneira que você quiser, não faz diferença! Mas vamos deixar uma coisa bem clara. Senhor Hill, eu não quero ser um figurão, um astro de Hollywood com meninas rastejando em cima, mas apenas um garoto americano de sua cidade natal que atingiu o grande momento, e dono de um Porsche, que chama Robert Redford de “Bob”.

Respeitosamente,
Seu amigo para sempre,
Thomas J. Hanks
Alameda, Califórnia”

Não sei se seu sucesso tem algo a ver com a carta, mas Hanks estrearia nos cinemas em 1980, no terror “Trilha de Corpos”, do diretor Armand Mastroianni. A porta de entrada para os sucessos como “Splash – Uma Sereia em Minha Vida”, Quero Ser Grande”, “Forrest Gump”, entre tantos outros. Mas sei que ele sonhou, e mesmo seu sonho sendo alto, alto como uma estrela, uma estrela de cinema, ele fez tudo o que estava em seu alcance, e hoje é umas das que mais brilham no céu de Hollywood.

E você, o que quer para o seu futuro? Quais são seus sonhos? Aonde você quer estar em alguns anos?

Quem não quer, inventa desculpas. Quem quer arruma um jeito! Faça do seu sonho um roteiro incrível!