Fique por dentro do que está acontecendo pelas vias judiciais a Stan Lee. Veja o que diz as contrapartes no processo contra a POW! Entertainment e o que é esse processo.

O denunciante

Stan Lee, o icônico e lendário ex-editor-chefe da Marvel Comics, está processando a empresa POW! (Purveyors of Wonder) Entertainment, pedindo o valor de um bilhão de dólares. Ele afirma que foi enganado quando assinou um contrato cedendo para a empresa – com exclusividade – os direitos de seu nome e do uso de sua imagem. Lee alega que a fraude ocorreu em 2017, quando a POW! Entertainment foi comprada pela empresa chinesa Camsing International.

Segundo Lee, ele nunca teria assinado se soubesse que o acordo dava direitos exclusivos sobre seu nome e imagem. Ele alega que foi informado que o contrato não era de exclusividade e que os executivos da empresa, incluindo o antigo administrador de seus negócios, teriam se aproveitado de um momento muito difícil em sua vida – quando sua esposa estava para morrer e Lee estava temporariamente cego devido a um problema de saúde -, para dar o golpe.

POW! Entertainment foi criada em 2001, por Gill Champion, Arthur Lieberman e Stan Lee.

A denunciada

A Pow! Entertainmentdivulgou uma declaração oficial respondendo ao processo de Stan Lee, que pede US$ 1 bilhão por danos a sua imagem. Confira (Via THR):

“A alegação é completamente sem mérito. Em particular, a noção de que o Sr. Lee não sabia que estava garantindo a POW! direitos exclusivos do seu trabalho ou sua identidade é tão absurda que temos de nos perguntar se é realmente o Sr. Lee que está por trás desse processo. Não existe dúvida que o Sr. Lee – que, junto com sua filha, segue como um dos principais acionistas da POW! – claramente entendeu os termos que assinou. A evidência disso, que incluem a conduta e declarações subsequentes do Sr. Lee, é esmagadora e estamos ansiosos de apresentá-la para corte”.   

Stan Lee entrou com um processo contra a POW! Entertainment, empresa que fundou em 2001, e pede US$ 1 bilhão. O processo diz que a empresa o fez assinar um contrato fraudulento para usar seu nome com exclusividade e cuidar de suas redes sociais verificadas. Ele revelou, inclusive, que utilizou o Twitter pela primeira vez apenas nos últimos dias.

Por sua vez, a POW! divulgou um comunicado falando que ficou “perturbada com participação do quadrinista na Silicon Valley Comic Con”, onde o quadrinista teria sofrido abusos físicos e questionou se as pessoas ao redor de Lee seriam benéficas a ele.

Por dentro do que está acontecendo com Stan Lee

Recentemente foi divulgado que a única filha de Stan Lee, J.C. Lee, foi acusada de abusos físicos e psicológicos em seu pai, assim como em sua mãe, Joan Lee, que faleceu em julho do ano passado. O THR revelou um documento assinado pelo quadrinista onde ele acusa três homens – Jerardo “Jerry Olivarez(cuidador de Lee na época), Keya Morgan(atual cuidador de Lee) e Kirk Schenck(advogado de J.C. Lee) – de tentar controlar suas propriedades e dinheiro. Pouco depois de assinar o documento, ele demitiu seu advogado e contratou uma série de novas pessoas, entre elas o próprio Morgan.

Na aparição mais recente de Stan Lee foi à Sillicon Valley Comic Con, onde seu assistente, Keya Morgan, precisou soletrar para o criador de grande parte do Universo Marvel como assinar o próprio nome. Muitos fãs descreveram sua participação como perturbadora, com o criador do Homem-Aranha aparentemente sendo forçado a caminhar pela convenção contra sua vontade.

Fontes: Omelete, Universo HQ.