Dia das mães não é só dedicado ao mês de maio, tampouco apenas no seu 2º domingo. Dia das mães é todo dia, pois o amor delas é diário. O Nerd Tatuado, ligado nisso, deixa sua homenagem às mães relembrando as supermamães das HQs.

Elas são exigentes, educadoras, amorosas e uma fera com quem encosta em seus filhotes! Hoje o site Nerd Tatuado vai homenagear as mães dos quadrinhos e, indiretamente, a sua mamãe.

Como não começar por ela, a mãe do maior herói da Terra. Se seu filho é um símbolo de coragem e integridade, isso se deve a criação! Martha Kent teve sua primeira aparição em Superman #1. (1939), e a mãe adotiva do Superman soube exatamente o que fazer quando viu aquele pequeno bebê dentro da nave; em nenhum momento teve dúvidas de seu amor por ele!

A icônica cena de Martha Kent criando o uniforme do Superman em “O Homem de Aço” (1986), por John Byrne.

Outro símbolo de família e exemplo de mãe não poderia vir de ninguém menos que Susan Storm, a Mulher Invisível do Quarteto Fantástico. Criada por Stan Lee (escritor) e
Jack Kirby (desenhista), teve sua primeira aparição em The Fantastic Four Vol.1 #1 (1961). Ela é mãe de Franklin e Valéria Richards, que também protagonizou uma triste história onde sofria um aborto espontâneo.

A família de Sue Storm por Jonathan Hickman e Steve Epting.

Criada originalmente para ser o pai de Noturno, Mística dos X-Men, apesar de não ser uma mãe exemplar, sempre buscou o melhor para seus filhos, em especial para sua filha adotiva Vampira. Mística foi criada por Chris Claremont e Dave Cockrum, e sua primeira aparição foi em Ms. Marvel #17 (1978). Além de ter adotado Vampira, ela também é mãe de Noturno e Graydon Creed.

Mística e Vampira, na fase Chris Claremont (1989).

Ela é uma mãe mais recente, porém não menos formidável. Jessica Jones foi criada por Brian Michael Bendis e Michael Gaydos. Sua Primeira aparição foi em Alias #1 (2001). Jessica é mãe da adorável Danielle Cage, filha dela e de Luke Cage.

Jessica Jones em “Pulsar”, de Mark Bagley e Brian Michael Bendis.

A mãe da maior heroína da Terra também não poderia ficar de fora. Hipólita foi criada por William Moulton Marston (escritor) e Harry G. Peter (artista), sua primeira aparição foi em All Star Comics # 8 (1941). Como mãe da Mulher-Maravilha, sua primeira aparição foi em Wonder Woman (vol. 2) #128 (1997). Ela é uma semideusa grega e rainha das amazonas da Ilha Paraíso de Themyscira.

Rainha Hipólita em “Mulher-Maravilha, Deuses & Mortais” (1986), por George Pérez.

Não importa a raça ou os costumes, e sim o amor que cada mãe dedica a seus filhos, e amor é o que não falta em Cristalys, dos Inumanos. Criada por Stan Lee e Jack Kirby, sua primeira aparição foi em The Fantastic Four #45 (1965). Ela é a mãe de Luna, filha dela com Mercúrio.

1ª aparição de Cristalys.

Com certeza, ser mãe não necessariamente é gerar um filho, e o maior exemplo desse tipo de mãe com certeza é a May Parker. Criada por Stan Lee e Steve Ditko, May fez sua primeira aparição em Amazing Fantasy #15 (1962), e foi responsável pela criação do maior herói da Marvel: o Homem-Aranha.

May Parker no traço de John Romita (pai), c.1975.

Se os super-heróis do papel e do nanquim podem celebrar e valorizar suas mães, nós devemos também celebrar e valorizar as nossas. Vida longa a todas as mamães!