Baseada no romance homônimo da escritora canadense Margaret Atwood e adpatada para a TV por Bruce Miller.

Essa série tem cativado o público e surpreendido positivamente a critica conquistando vários prêmios desde melhor série dramática até melhor atriz por série dramática.

The Handmaid’s Tale é uma série baseada num livro de 1985, mas com temáticas tão atuais em pleno século 21. Carregada de drama, e questões bem atuais como sexualidade, política, machismo, lugar da mulher na sociedade, extremismo e tantos assuntos que pontuam a série e faz dela quase que completa. Até então você pode dizer ”esses assuntos tem em qualquer série”, bem é verdade, mas garanto que nenhuma série irá tratar estes assuntos de forma tão dramática, absurda, assustadora e impecável como THT faz.

A série, obviamente (:D), foi renovada e sua segunda temporada será lançada em abril pelo serviço de streaming Hulu. Se você deixou passar em branco essa série maravilinda, ainda dá tempo! Assista a primeira temporada para logo você conferir a segunda!

Uma breve sinopse:

Em um cenário futurístico as mulheres não conseguem ter filhos – por conta da poluição e DST’s- e as poucas que conseguem geralmente nascem mortos. Porém, ainda existem mulheres que conseguem dar a luz. Mas, uma seita religiosa decide ”reformar” a sociedade em nome de deus e dão um golpe de estado, fazendo com que o governo se torne uma espécie de teocracia cristã. A partir de então, as mulheres passam a ser subjugadas .As esposas não podem ler, trabalhar ou coisa do gênero e as poucas mulheres fecundas foram recrutadas para servirem de ”servas” (handmaid), baseados numa interpretação extremista da Bíblia este grupo governam de forma violenta, absurda e retirando a humanidades das pessoas vítimas desse regime.

A incrível Elisabeth Moss – que já coleciona 3 prêmios por sua atuação – interpreta June Osborne (renomeada de Ofred após ser sequestrada pelo regime) que vive momentos de sofrimento por ser separada de seu marido e filha, e além do mais tem que tentar lidar com o fato de ser estuprada numa espécie de rito, para gerar filhos para seus patrões. Contudo, ela precisa sobreviver afim de reencontrar sua filha.

As atuações são impecáveis, emocionantes e trazem realidade às pessoas que assistem, trazendo a sensação de que estamos pertinho delas. Produção, roteiro, trilha sonora, são trabalhos muito bem feitos.

Loading Facebook Comments ...