Um estudo realizado pela Ooyala, empresa fornecedora de tecnologia para serviços de vídeo online, revela que os usuários de tablets estão mais propensos a assistirem vídeos em seus dispositivos do que em desktops ou notebooks.
Netflix para Android (Foto: Divulgação)A oferta de aplicativos como a do Netflix ajudam a
aumentar o tempo de permanência dos usuários na
visualização de vídeos em smartphones e tablets
(Foto: Divulgação)
A pesquisa mostra que proprietários de iPads assistem, em média, um minuto e 17 segundos de vídeo no tablet para cada minuto de vídeo exibido nos computadores tradicionais. O estudo também revela que um vídeo exibido em um tablet tem duas vezes mais chances de ser visto por completo pelo internauta. Nos desktops, apenas 30% dos usuários assistem um vídeo até o final, quando o mesmo é reproduzido em mais de 25% do seu conteúdo total.
O relatório da Ooyala também revela que o domínio dos dispositivos iOS (da Apple) no mercado acaba trazendo uma espécie de “monopólio” na visualização de vídeos nos tablets. Enquanto o Android vence entre os usuários de smartphones (45%, contra 22% do iPhone), nos tablets, o iPad se mostra dominante. Em média, 99,4% dos vídeos exibidos em tablets tiveram um iPad como dispositivo de reprodução; 97,7% da contagem total de reprodução de vídeos apresentam o tablet da Apple como dispositivo principal; e 95,7% das horas gastas na reprodução de vídeos tiveram o iPad como o dispositivo utilizado.
Outro fator que explica o domínio do iPad é o número de aplicativos dedicados à exibição de vídeos ofertados para o iOS, muito maior do que os aplicativos disponíveis para o iPad. Serviços como o Hulu Plus e o Netflix estão disponíveis para os usuários do dispositivo da Apple a mais tempo, e alguns desses serviços ainda não possuem versões para tablets Android. Fragmentação e uma política inconsistente para proteção contra cópia são outros pontos que atrapalham o avanço do consumo de vídeos online no sistema do Google.
A Ooyala explica que o motivo pelo qual os usuários estão adotando os tablets é a busca por uma tela maior que a de um smartphone, mas com o mesmo conforto e portabilidade dos smartphones. No segmento de telefones inteligentes, a pesquisa mostra resultados semelhantes: os proprietários de telefones gastam mais tempo vendo vídeos online do que gastariam nos desktops, mas em uma proporção de tempo menor. Aqui, o Android vence em números de dispositivos, mas o iPhone é o vencedor entre os fabricantes, derrotando marcas menores que utilizam o sistema operacional do Google.