Fala, galera!

Chegamos a mais uma edição da coluna Visão Além do Alcance.  E desta vez fomos bem longe, mais precisamente nos anos 90 com o clássico anime Street Fighter II Victory.

A Netflix nos presenteou com a inclusão deste título em seu catálogo, o que trouxe a euforia para os fãs mais saudosistas.

Temos a certeza que neste momento você está cantando, mentalmente, a trilha sonora marcante do hadouken!

Tunrummmm tunrunrum turum…

Cena icônica do HadoukenCena icônica do Hadouken

 

História

O anime é uma adaptacão da famosa série de jogos de luta Street Fighter. Como na época não havia nenhum material com conteúdo mais detalhado sobre o enredo, o anime apresenta certa deficiência no que diz respeito à trajetória da série. Não entendam mal, pois as características dos personagens foram muito bem adaptadas dentro de um roteiro quase que original. O autor inseriu personagens e conceitos de, basicamente, dois jogos da franquia, Street Fighter II Turbo e o recém lançado Street Fighter Zero. Dos 17 personagens presentes no jogo Street Fighter II Turbo, apenas não marcam presença Honda, Dee Jay, Blanka e T- Hawk. Vale ressaltar as aparições de Akuma, que mesmo sem interagir com outros personagens, surge em momentos cruciais ao longo do anime.

Ken e Ryu - rivais nos games e parceiros no anime
Ken e Ryu – rivais nos games e parceiros no anime

Levando em consideração as adaptações do roteiro, vemos os personagens Ryu e Ken, outrora rivais nos games,  como dois amigos ainda jovens tentando aprimorar a arte do hadouken e desenvolver suas habilidades marciais. Durante suas viagens, diversos personagens queridos pelos fãs são introduzidos na história,  tornando-a cada vez mais empolgante. Dois destinos são particularmente importantes para o desenrolar do roteiro: Índia, onde conhecem o praticante de ioga Dhalsim e ocorre o primeiro contato com Chun Li, que, ao se tornar uma grande amiga dos dois,  os envolve na sua busca por vingança contra Bison e o império da Shadaloo. Bison e seus seguidores parecem estar envolvidos em todo tipo de sujeira, desde tráfico de drogas a experiências científicas com humanos. Indo para a Espanha os três se reencontram e participam de uma festa onde Ken enfrenta Vega. A partir desse momento as coisas começam a ficar mais tensas até o desfecho da história.

O anime foi produzido pelo Grupo TAC e a direção ficou a cargo do diretor e  artista nihonga Gisaburo Sugii, famoso por seu trabalho no longa metragem Street Fighter II: The Animated Movie. O anime conta com 29 episódios e foi exibido primeiramente no Japão em 1995. No Brasil, o anime foi exibido pelo SBT em 1996 e no início dos anos 2000 pela Cartoon Network.

Porque Sim

  • A qualidade da animação é tão boa que torna o anime atemporal;
  • Esta é de longe a melhor animação da franquia;
  • Cada personagem recebeu uma roupagem e personalidades bem bacanas;
  • A cena do “eterno” hadouken e sua trilha são de fazer chorar;
  • Cenas de luta muito bem elaboradas.

 

Porque Não

  • Os fãs mais fervorosos irão reclamar das mudanças no enredo e representação dos personagens;
  • O anime é curto e deixa aquele gostinho de quero mais.

 

Somos fãs da franquia e achar pontos negativos foi bem complicado…

Que tal dar uma chance ao anime e dizer o que você achou?

Afinal, NÓS VAMOS AO ENCONTRO DO MAIS FORTE!

Envie o seu comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here