Eles são bilhões!!

THEY ARE BILLIONS!! Ah… O RTS… Quantos de nós já perdemos horas jogando Starcraft, Warcraft, Age of Empires entre tantos outros jogos de Real-Time Strategy (RTS)?!

A verdade é que, por mais que seja uma dinâmica de jogo bem semelhante umas com as outras, cada game tem sua especificidade e forma de atrair o jogador. Hoje, após 19 anos do lançamento do grande sucesso que se tornou Starcraft, temos um novo RTS que está conquistando jogadores antigos e jogadores casuais.

Desenvolvido pela Numantian Games e lançado em 13 de dezembro de 2017.

Só para deixar bem claro, não estou motivando nenhum tipo de comparação aqui, porém, menções honrosas aos títulos clássicos desse subgênero de estratégia precisam ser feitas!

Mas então, que jogo é esse?! They Are Billions! Imagine um mundo dominado por zumbis! Misture na sua cabeça, estratégia, sobrevivência, gerenciamento de recursos, e zumbis, bilhões de zumbis!!

Como funciona isso?

Em They Are Billions você começa com um Centro de Comandos, quatro arqueiros, um soldado e a esperança de sobreviver pelo menos 30 dias. Suas unidades de ataque precisam defender um perímetro, enquanto você constrói sua ilusão colônia e expande ela, com mais e mais moradores.

Seja rápido pra começar a produzir recursos!

Você precisa ter uma serraria próximo de uma floresta para produzir madeira, porém, para construir a serraria você precisa de trabalhadores, e para ter trabalhadores você precisa de comida, e para ter comida você precisa de um local apropriado para construir e para tudo isso você precisa de ouro, e quanto mais colonos mais ouro… Ou seja, uma coisa depende da outra! Não tem pra onde fugir. E é aí que entra suas habilidades em gerenciar recursos, pois nos momentos de desespero (e são muitos, acredite!) aqueles 25 de gold que você usou para construir um muro de madeira inútil, poderia ser o suficiente para comprar um Sniper extremamente útil (lembre-se disso!).

O sistema do jogo é todo em cima de “Expandir e conquistar!”, quanto mais espaço você tem controlado, logicamente mais espaço você terá para construir edifícios importantes para sua sobrevivência, porém, fique esperto aos locais para onde irá expandir sua colônia! Espaços muito abertos, apesar de muito atrativos, tendem a ser bem difíceis de defender, pois a superfície de ataque para as hordas de zumbis é muito grande e se você não tiver um poder bélico suficiente para cobrir toda a extensão dos muros de contenção, ficará vulnerável às hordas.

É sério, não tem muro que segure esses bichos!!!
Eu também tentei…

Presta atenção no minimapa!!

Existe um minimapa no canto inferior esquerdo da tela, e ele não está lá de enfeite, meu caro jogador casual. Use o minimapa, ele vai te livrar de muitas dores de cabeça!

Apesar de, particularmente, eu achar que poderia haver umas melhorias, o minimapa por si só já apresenta um estilo bem simples de se entender. Os quadradinhos vermelhos são os zumbis, o resto é sua colônia; pronto, simples, não?

Então, quando você ver um quadradinho vermelho se aproximando das suas construções, mude o foco da câmera pra ele e movimente suas tropas para defender seus colonos (eles confiam em você, não os decepcione!).

Uma outra dica sobre o mapa do jogo, evite usar o zoom completamente estendido, os zumbis são bonecos mais escurinhos e quando sua câmera está completamente aberta, pode e vai passar um zumbi despercebido por seus olhos magistrais e concentrados e, acredite em mim, nobre amigo, UM ZUMBI é suficiente para acabar com seus sonhos de conquistador da humanidade… Então, jogue com um certo zoom na câmera, desta forma se uma construção sua for atacada, a “voz do além” irá lhe avisar que você está sendo atacado e vai piscar um alerta no minimapa informando o local do ataque.

O mapa é sempre o mesmo?

Existem 4 tipos diferentes de mapas para se jogar em They Are Billions, porém, cada um requer que você tenha concluído o mapa anterior com uma porcentagem específica para que ele seja liberado. Cada novo mapa possui uma dificuldade maior, então quando você achar que entendeu o jogo, vai perceber que não sabe é de nada inocente

Além disso, seu “start” em cada mapa é aleatório, portanto, cada nova jogatina que você inicia, o seu Centro de Comandos pode começar em uma localização diferente com uma disposição de recursos completamente diferentes.

Dá pra você reconhecer um bom mapa assim que começa o jogo. Ponha seus arqueiros para patrulhar uma área ao redor no “FOW” (névoa de guerra), aquela sombrinha que esconde o inimigo. Se perto do seu Centro de Comandos tiver pedra, ferro, floresta, lago, gramado e poço de óleo, parabéns, esse é um ótimo mapa. Porém, se além disso, seu Centro de Comandos estiver cercado por montanhas com somente uma entrada, parabéns, seu mapa é praticamente perfeito para sobreviver!

Minhas considerações sobre They Are Billions

O game é muito divertido! E é realmente um “buraco negro” de tempo. Você começa a jogar e vai passar horas vidrado em tentar sobreviver, o relógio vai rodar e tu nem vai ver o tempo passar. Tu vai se sentir tão desafiado por não conseguir sobreviver os 100 dias nas primeiras tentativas que se tornará uma questão de honra zerar o jogo!

A jogabilidade de They Are Billions é magnífica, não há dificuldade em entender os controles é tudo muito bem polido. As músicas podem ser repetitivas o que vai te fazer enjoar, após um tempo, mas os efeitos sonoros e vozes dos personagens são até legais.

Os gráficos são impecáveis! O estilo dos modelos combinam bem com a ideia do jogo e as cores não são cansativas!

They Are Billions é um jogo que vale muito a pena jogar! Então corre lá na steam e garanta sua cópia por apenas R$ 48,00.

Vamos jogar juntos!! Manda pra gente quantos dias conseguiu sobreviver!

Gostou da ideia? Joga com a gente! Tira um print do teu mapa e mostra quantos dias tu conseguiu sobreviver com a tua colônia!! Use a #nerdtatuado!

REVER GERAL
Jogabilidade
10
Gráficos
10
Trilha Sonora
7
COMPARTILHAR
Posts anteriorSemana do Consumidor Amazon
Próximo PostFunko POP! Tudo que você precisa saber para colecionar
Werner é um gamer de 21 anos de idade. Sendo especialista em roteiro e criação, atua como desenvolvedor de jogos digitais. É escritor e um professor viciado em chocolate amargo, RPG e MOBA.Melhor amigo de um gato bipolar que passa a maior parte do tempo tentando dominar o mundo. Um bom psicólogo pros amigos e amante da literatura fantástica. “Get over here!”.