Arquivos

Cobertura | E3 2021- últimos dias e veredito

Segunda-feira foi um dia desinteressante para a E3, apesar de vários showcases menores terem ganhando espaço na programação. O maior desenvolvedor que deu as caras foi a Capcom, então vamos começar por aí:

Capcom

Nada de realmete interessante. E eu poderia parar por aqui. Foi anunciado um DLC para Resident Evil Village que “acabou de começar” seu desenvolvimento. Mais informações foram prometidas para eventos futuros.

Um trailer já revelado anteriormente de Monster Hunter Stories 2 foi exibido de novo e Great Ace Attorney Chronicles recebeu um trailer de lançamento que não empolgou ninguém.

Enrolação…

Houve algumas outras transmissões ao vivo na segunda-feira, mas apenas para preencher espaço. Este é provavelmente o segmento em que a Sony e a EA teriam se encaixado na programação, se ambas as empresas não tivessem decidido se ausentar da conferência deste ano. Em vez disso, isso é o que tivemos:

  • A Take-Two apresentou um painel de discussão sobre diversidade na indústria de jogos. (A empresa não revelou o GTA 6. )
  • Indie Showcase , a apresentação da Freedom Games e a apresentação da Mythical Games destacaram os próximos jogos indie.
  • A Verizon compartilhou uma apresentação sobre sua visão para um futuro de jogos baseado em 5G.
  • A Razer revelou sua próxima onda de tecnologia, de laptops para jogos a periféricos, antes de postar uma recapitulação útil de quatro minutos.

Assistir a tudo isso foi de tal modo frustrante que eu decidi não recapitular aqui para vocês na terça. Deixei que o post se acumulasse para ter ao menos algo sobre o que comentar. Ou seja, esperei pela Nintendo.

Nintendo

O Nintendo Direct foi uma apresentação competente e manteve o padrão de outros anos da compania. Podemos dizer que foi uma mostra completa e que não decepcionou, embora tenha sido morna.

O Switch é um console defasado em relação aos concorrentes, então todos os anos esperamos que sejam anunciado “novos antigos jogos” que são adaptados para a plataforma. Entre essas várias checklists de divertidas velharias, tivemos alguns anúncios fortes.

Metroid Dread foi anunciado como o primeiro jogo 2D da série em 19 anos, chegando ainda esse ano para o console. O gameplay apresentado mostra uma dinâmica incrível para uma franquia que basicamente definiu seu gênero.

A comemoração de 35 anos da franquia Legend of Zelda brincou com o coração dos fãs, adiando o teaser do novo jogo até os últimos segundos. Uma coisa que não escapou a esse colunista: um pouco antes de mostrar link voando nos céus de Hyrule, a apresentação mostrou um trailer de ralançamento de Skyward Sword enfatizando a origem das armas e da princesa na franquia. Um link direto? Veremos em 2022.

Para ver tudo, você pode assistir ao stream completo na conta da Nintendo no YouTube, já que eles mais uma vez implicaram com os streamers.

Veredito

A E3 sofre há muitos anos com seu caminho para a irrelevância. Prejudicada pela pandemia esse ano e com poucos desenvolvedores tendo muito o que mostrar, poucos destaques foram apresentados. A Nintendo teria nadado de braçada, não fossem os anuncios de nova geração no XBOX e da Ubisoft.

Todos estes, porém, foram anúncios grandiosos de jogos que só terão detalhes apresentados no evento do ano que vem, deixando um gosto amargo na boca e muitas dúvidas sobre como serão ou quando serão de fato lançados.