MANDALORIAN 2×02 – REVIEW

Com um segundo episódio mais morno do que a estréia, a segunda temporada de Mandalorian aposta em uma construção mais lenta da trama.

Ele está atento a tudo

Assim que o episódio começa, nosso caçador de recompensas favorito cai numa armadilha feita por criminosos de Tatooine. Uma breva ṕancadaria acontece e acontece o primeiro dilema de Sofia do episódio. Um Jawa ameaça a criança, forçando Mando a negociar sua mochila a jato pela vida do bebê. Claro que tem caroço nesse angu e assim que o bandido coloca as mãos na mochila é levado pelos ares numa gag visual de humor negro, diante dos olhos da criança. Mais uma vez a direção nos deixou algumas pistas sobre como a viagem com o Mando está influenciando o pequeno Baby Yoda.

Apesar disso, o breve conflito entre o Mandaloriano e os outros caçadores de recompensa é filmado um tom de comédia. Talvez seja só impressão minha, mas parece ter um planejamento central mais evidente nesses dois episódios do que em toda a primeira temporada que quer no enganar, colocar nossos olhos no Mando enquanto deveríamos olhar para o pequeno Yoda.

Para encerrar essa introdução do episódio, vocês perceberam como o Mando está mais expressivo? Há quem argumente que o jeito mais falador dele nesse episódio se deve à direção de Payton Reed (Homem-Formiga), mas a verdade é que nosso Mandaloriano está ficando com o coração mole.

Pais e filhos

Depois de mais uma ótima atuação de Amy Sedaris, uma volta às cantinas e uma referência de seis patas, o mote do episódio finalmente aparece. Para receber informações sobre a localização de outros mandalorianos, Jim precisa escoltar uma sapa humanoide  e seus ovos para que  possam ser fecundados. O hiperespaço pode danificar a integridade dos ovos então nossos heróis precisam “voar baixo.”

Claro que a mamãe sapo não imagina o perigo que é deixar os ovos perto do Bebê Yoda, que parece estar desenvolvendo um paladar sofisticado. Piadas a parte, é a primeira vez que temos uma relação diferente com relação as atrapalhadas da criança. Tudo bemq ue já vimos ele comer outros animais antes, mas agora sabemos se tratar de uma linhagem terminal de uma familia, no que muito se parece a relação de uma espécie em extinção. Mais do que isso, dessa vez ele está se alimentando de ovos de uma espécie senciente que, mesmo não fecundados, poderiam significar um futuro para esta espécie.

A discussão sobre isso fica para depois, já que a nave é interceptada e atacada por dois X-Wings da nova república. Ah, que gosto é ver e ouvir o som dessas naves. Numa figa atrapalhada, nossos heróis caem num planeta de gelo e já sabem, planeta de gelo em Star Wars não é flor que se cheire.

Arte Conceitual ilustrada por Ralph McQuarrie de uma Krykna em “O Império Contra-Ataca”.

Alguém segure esse bebê

Nesse ponto então, as motivações de Mando e da Sapa se conectam e, mesmo que Mando tente encerrar seu contrato pela situação adversa em que se encontram, basta a citação à honra mandaloriana para que ele se ponha em movimento. Essa cena merece um certo destaque na linha do que falei sobre a direção da série. Ao ser questionado sobre seu dever e honra, Mando olha diretamente para o pequeno bebê Yoda, como um pai que quer dar um bom exemplo ao seu filho. Se no primeiro episódio uma linha de diálogo dizia que a criança já havia visto “do pior”, também é verdade que ele vê algo do que há de melhor nas pessoas.

De qualquer forma, este bebê precisa de umas lições, já que ele é responsável pelo maior conflito do episódio, num ataque que lembra “Malditas aranhas“, “Alien” e um pouco de “Tropas Estelares” no design aproveitado de Ralph McQuarrie. As coisas pioram muito, pensamos que tudo vai de mal a pior… Mas as X-Wings chegam para salvar o dia. Acontece que os pilotos da nova república descobriram quem é o Mando e as coisas que fez na primeira temporada. “São tempos difíceis”, diz Davi FIloni numa participação especial. A galáxia está se recuperando do Império e alguns homens podem fazer coisas ruins e boas, como caçadores de recompensa de credos antigos. O episódio termina assim, sem terminar. Dando brechas para o próximo, elevando nossa ansiedade.

Mandalorian estreia no Brasil em 17 de novembro.